GERAÇÃO PRÉ-ADÂMICA

segunda-feira, 10 de março de 2014

VAI PRO SERTÃO, THALES, DIANTE DO TRONO...



CANTOR SAMUEL MARIANO LANÇA DESAFIO THALLES, FERNANDINHO, ANDRÉ VALADÃO E OUTROS. CONFIRA:


domingo, 9 de março de 2014

O FEMINISMO ESTÁ DESTRUINDO OS DIREITOS DA MULHER!

Julio Severo
A mulher de verdade tinha valor no passado? Meu artigo “As mulheres e o futuro da humanidade”, publicado em 2008, mostra o que os homens faziam pelas mulheres:
“No passado, onde o feminismo acusa que as mulheres não tinham valor, não eram necessárias placas ‘Preferência para mulheres grávidas’. A própria responsabilidade social dos homens impunha respeito e proteção às mulheres — sem placas. Quando um navio afundava, as mulheres tinham direito prioritário de salvamento. Aliás, em todas as outras situações de grande perigo, as mulheres e crianças recebiam prioridade absoluta. Os homens ficavam em último plano, muitas vezes perdendo suas vidas para que mulheres e crianças pudessem viver”.
Então, vieram as feministas e disseram para as mulheres: “Vocês só são objetos dos homens!” Mas já viu, no momento do afundamento de um navio, um homem colocar todos seus objetos pessoais no bote salva-vidas e dizer: “Primeiro, meus objetos! Perco minha vida, mas salvo meus objetos.”
Mulher de verdade: apenas objeto dos homens no passado?
Os homens faziam questão de abrir a porta para as mulheres e ajudá-las no que fosse possível. Se uma mulher gritasse, “Há um homem no banheiro feminino!”, outros homens viriam e dariam uma surra no sem-vergonha. A proteção à mulher era garantida.
Hoje, um homem pode entrar no banheiro feminino, desde que disfarçado de mulher, e os homens de verdade não podem bater no sem-vergonha. Eles não podem nem mesmo abrir a boca porque o movimento feminista os castrou. Eles têm medo da mulher de verdade e da mulher de mentira, por causa da cobertura estatal sobre ambas.
De forma igual, as mulheres pouco ou nada podem fazer contra um homem disfarçado de mulher no banheiro feminino, pois a mulher de mentira, fortalecida pelo movimento feminista, tem agora prioridade sobre a mulher de verdade.
A mulher de verdade calou-se quando a mulher feminista exigiu a queda e rebaixamento do homem.
Mulher de mentira: agora é minha vez!
Quem falará agora pela mulher de verdade quando a mulher de mentira exigir sua queda e rebaixamento, não só no banheiro, mas também em todas as outras áreas?
“Ah, o Estado poderá nos ajudar! O Estado moderno sempre disse que nos protegeria dos homens!” Isso é verdade — até o aparecimento da mulher de mentira. A vez das mulheres de verdade está indo. O que está vindo agora é a preferência às mulheres de mentira.
O Estado continuará dando preferência para as mulheres em todos os casos envolvendo homens.
Mas nos casos envolvendo homens disfarçados de mulher, as mulheres de verdade levarão a pior. Mesmo quando a mulher de verdade é apenas uma menina de dez anos, a mulher de mentira — um marmanjo sem vergonha — leva a melhor.
Concordo: agora é a vez da mulher de mentira!
Com a igualdade sexual imposta pelo movimento feminista e a castração dos homens, já vimos que quando um barco está afundando, homens e mulheres brigam igualmente pelos botes salva-vidas. Viva a igualdade sexual, não?
E o que foi que aconteceu com a “tradição patriarcal masculina” de se dar preferência para as mulheres e crianças? Esse lugar foi ocupado pela mulher de mentira. Os holofotes agora estão sobre essas mulheres falsificadas (também conhecidas pela sigla LGBT), que têm a preferência da mídia e do governo.
Aliás, mulheres e homens serão obrigados a ceder os botes salva-vidas às mulheres de mentira, sob risco de serem acusados de “homofobia” no próprio afundamento do navio.
Depois, poderão entrar nos botes crianças que foram doutrinadas a adorar o homossexualismo. Depois, as feministas pró-aborto e pró-homossexualismo. Por último, os homens castrados.
Os cristãos e todas as pessoas conservadoras, inclusive mulheres e crianças que se opõem à agenda gay, serão deixados no navio que está afundando.
No passado, as mulheres eram prioridade de salvamento. E hoje, com a moderna “igualdade”, como fica a situação delas?
A cultura feminista/homossexual coloca o homem abaixo da mulher, e a mulher abaixo do homossexual.
Não era melhor a cultura “patriarcal”, onde o homem era cabeça, e na hora do perigo, salvavam-se as mulheres primeiro?
Os homens “patriarcais” davam a vida pelas mulheres.
Quem hoje dará a vida por elas?

quarta-feira, 5 de março de 2014

QUARESMA: ÉPOCA DE SER HIPÓCRITA!




Anualmente o carnaval e a Páscoa são duas festas do nosso calendário, celebradas geralmente no primeiro quadrimestre (este ano é no primeiro trimestre). O carnaval com seu rei momo e sua rainha, é uma festa pagã, profana, e oportunidade maior para extravasar os desejos pecaminosos da “carne” – aquilo que não agrada a Deus: sexo ilícito, drogas, alcoolismo, violência, engano, libertinagem etc.... Num contexto sem o conhecimento e a prática da verdade bíblica, a Páscoa, por outro lado, é uma festa religiosa, com o Cristo crucificado e o “Judas sendo malhado” (!), oportunidade maior para se “purificar” dos males do carnaval e para o comércio do coelhinho, do ovo, do chocolate.
Durante o carnaval, na quarta-feira de cinzas, dá-se início a Quaresma... 

Segundo a “Wikipédia, a enciclopédia livre” a “Quaresma é o tempo litúrgico de conversão, que a Igreja Católica, a Igreja Anglicana e algumas protestantes marcam para preparar os crentes para a grande festa da Páscoa. Durante este período, os seus fiéis são convidados a um período de penitência e meditação, por meio da prática do jejum, da esmola e da oração. Começa na Quarta-feira de Cinzas e termina no Domingo de Ramos. Ao longo deste período, sobretudo na liturgia do domingo, é feito um esforço para recuperar o ritmo e estilo de verdadeiros fiéis que pretendem viver como filhos de Deus. A Quaresma dura 47 dias, embora para o calendário litúrgico os domingos não contem, perfazendo então 40 dias. A duração da Quaresma está baseada no simbolismo do número quarenta na Bíblia que significa provação...”
Esta relação – carnaval, quaresma e Páscoa, traz a tona, e escancara as entranhas de toda hipocrisia religiosa de um país chamado cristão, e ou de pessoas que se dizem filhos de Deus, mas vivem alienadas, indiferentes e ou rebeldes para com Ele e Sua vontade revelada na Bíblia – palavra de Deus.
O verdadeiro cristão, filho de Deus, discípulo de Cristo é aquele que crê em Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, e o confessa como Senhor (João; 1,12; 8,31-32). E, aquele que segue a Cristo não tem alegria e satisfação em festejar o carnaval, para depois se penitenciar e meditar em preparação para a Páscoa. Isso é pura ignorância espiritual, ignorância da verdade bíblica, hipocrisia, indiferença e ou rebeldia para com Deus!
Páscoa é uma festa ao Senhor, um memorial de libertação da condenação e escravidão do pecado (marca do carnaval em geral e da vida sem Deus)!

No Velho Testamento o povo de Israel relembrava o sofrimento no Egito, e celebrava a libertação da escravidão (cumprindo a ordem de Deus e num ato de fé, as casas onde cordeiros foram sacrificados e o sangue aspergido nos umbrais das portas, não houve morte, mas vida e libertação para adorar e servir ao Deus vivo e verdadeiro). Eles saíram do Egito com a promessa do descanso em Canaã, a terra prometida.
No Novo Testamento, pela fé em Cristo nosso Cordeiro pascal (Ele( JESUS ) que morreu pelos nossos pecados e ressuscitou...) somos libertos da condenação e escravidão do pecado para no Espírito Santo adorar a Deus, servi-lo e testemunhar de Sua santidade, justiça e amor.

“... Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi sacrificado. Por isso celebrem a festa...” (1ª Coríntios; 5,7,8).
Perdão e purificação dos pecados não vêm pela penitência, pela meditação, pelo jejum, pela esmola etc., mas vêm pelo arrependimento, confissão e abandono dos pecados, sabendo que Deus nos perdoa e purifica por causa da “morte de Cristo pelos pecados”. Perdão e purificação são frutos da graça e do amor divino, e não das obras humanas, e nem das tradições religiosas (Tito; 3,4-8).
Assim, na Bíblia o carnaval é repudiado, a quaresma não tem sentido, e a Páscoa não está relacionada com coelho, chocolate, comércio, feriado, religião etc., mas sim com a oportunidade para relembrar de que sem Cristo há condenação e escravidão do pecado, e celebrar a libertação e a nova vida em Cristo. Vida com verdadeira alegria e paz, e com a promessa da eternidade com Deus, para todo o que verdadeiramente crê em Cristo.

fonte:http://missaosantidadeaosenhor.blogspot.com.br/2011/06/hipocrisia-da-quaresma.html